O que é "Armário-Cápsula" e por que ter um

em

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Tem tempo que quero escrever sobre isso, o principal motivo é porque é algo que vou colocar em prática assim sobrarem alguns minutos disponíveis em casa. Você já ouviu falar no "ARMÁRIO CÁPSULA"? Se não, você precisa conhecer urgente essa onda que além de ajudar nas escolhas, conscientiza o nosso consumo feminino por coisas que por muitas vezes nem se quer usamos.  Quem aí nunca comprou por impulso? Eu sou extremamente exagerada e ansiosa. Se vejo algo que gosto, compro mesmo sem precisar e as vezes não chego nem avaliar o próprio valor daquele produto. Isso acontece com MUITA frequência em nossas vidas. Com sapatos, roupas, acessórios. O resultado desse consumo exacerbado é um guarda-roupa cheio de peças que a gente nunca usou e provavelmente não iremos usar. 

A ideia do armário-cápsula é exatamente ajudar nesse quesito. Ele baseia basicamente em selecionar peças chaves que tenham uma ampla cartela de combinações e tornar aquele guarda-roupa abarrotado de peças que não combinam entre si em algo mais simples e funcional. A meta é fazer com que você conviva com aquele número limitado de peças por algum período, então além de facilitar a sua vida ao escolher a roupa que vai usar em determinada ocasião, também vai te ajudar nas finanças, reduzindo os seus gastos inesperados no mês. Listei algumas dicas e motivos pra gente animar a introduzir essa ideia no nosso dia a dia.

COMO SURGIU O ARMÁRIO-CAPSULA
Na verdade o termo “armário-cápsula” surgiu na década de 1970 com a estilista Susie Faux, pensando em um armário com poucos itens, alguns essenciais que nunca saem de moda e outros atuais. Basicamente, ter poucas roupas, mas que sejam muito legais e que deem liga entre si. Quem trouxe a febre para a net foi a blogueira americana Caroline, do Un-fancy.com, que escolheu 37 peças do armário para viver por alguns meses e ganhou muitas fãs. A ideia de Caroline gira em torno da simplificação da vida começando por um guarda-roupa compacto. Que tal passar uma estação inteira com apenas 30 peças?

“Eu pensei que fosse odiar. Afinal, fazer compras era o meu negócio. Mas aconteceu que, ao ter menos, eu senti que tinha mais”, contou em sua página. O funcionamento é simples, a cada três meses, Caroline reúne 37 peças versáteis que se encaixam perfeitamente ao lifestyle daquela estação. O restante – itens de outras temporadas ou peças que já estavam sendo usadas com pouca frequência – é armazenado em caixas sob a cama e, se não for revisitado mais, será vendido ou doado.

PRINCIPAIS MOTIVOS PARA TER UM
DIMINUI A DIFICULDADE NA HORA DE SE VESTIR
Geralmente perdemos horas antes de sair decidindo qual roupa usar, correto? Eu sou muito indecisa e troco de roupa diversas vezes. Um dos motivos é ter sempre muitas opções, e principalmente, insistir em usar algo que está parado no guarda-roupa mas que não combina mais com meu estilo/corpo. Resultado disso? Horas desperdiçadas quando na verdade sempre usamos a escolha de sempre. 

AUMENTA A SUA CRIATIVIDADE AO MONTAR LOOKS
Como você vai ter opções limitadas, vai ter que inventar MUITAS variações. A mesma camisa branca pode ser usada com uma calça jeans e jaqueta, ou saia e colar ou short e um blazerzinho. Enfim, a ideia é conhecer melhor as peças do seu guarda-roupa e saber usá-las de forma cada vez mais criativa. 

DIMINUI OS SEUS GASTOS INESPERADOS
Ao escolher as suas peças do armário cápsula você se limitará a um prazo de tempo sem efetuar compras. Por exemplo, assim que eu montar o meu, pretendo ficar por no mínimo 3 meses sem comprar roupas, sapatos e acessórios (claro que não incluímos roupas íntimas ou peças elaboradas, por exemplo, se aparecer um casamento ou formatura no meio do processo). Com isso você passa a economizar com aqueles gastos que sempre aconteciam numa ida no shopping ou em algum mês de liquidação. Muitas pessoas adeptas a esse estilo mais simples, juntam durante os meses sem comprar alguma quantia, para renovar algumas peças já gastas quando o prazo se esgotar.


TORNA O SEU CONSUMO CONSCIENTE
"Ai meu Deus, é um vestido por R$50,00 eu preciso comprar, tá tão baratinho!" é comum nos seus dias também? Com essa prática do armário-cápsula você se perguntará sempre antes de comprar se aquela peça, mesmo barata, merece o seu dinheiro. Quantas vezes irá usar, e principalmente, se ela combina com todo o resto do seu guarda-roupa. 

VOCÊ TERÁ UM GUARDA-ROUPA COM MAIS QUALIDADE
As suas peças passarão a ter uma vida mais útil e irão passear por aí com mais frequência. Por exemplo, eu tenho mais de 10 itens no meu guarda-roupa que não foram usados nenhuma vez. Escolhendo as peças certas, o giro de uso será muito maior, a quantidade de lavagens da mesma peça também, e com isso notaremos a necessidade de ter peças com maior qualidade (consequentemente mais caras) e isso é uma vantagem econômica considerável pois muitas vezes quando compramos algo "baratinho" achamos que estamos economizando né? Mas na verdade estamos gastando mais do que se investíssemos um valor mais alto em uma boa peça que usaríamos bem mais vezes e por muito mais tempo.

COMO MONTAR UM ARMÁRIO-CAPSULA
PARTE 1

Separei algumas sugestões do que avaliar antes de dar aquela geral no seu guarsa-roupa  e deixar apenas o que você ama e precisa:
  • Qual a estação atual? A ideia de organizar o armário-cápsula em torno da estação facilita MUITO nas escolhas das peças certas para você passar os próximos meses com todos os itens que precisa. 
  • Qual é o seu estilo de vida? Antes de mais nada avalie os seus looks diários. Vou me usar como exemplo: no momento tenho uniforme de trabalho então vario somente nos sapatos. O meu armário-cápsula hoje giraria em torno apenas de roupas selecionadas para sair e ficar em casa. Porém a partir de Fevereiro começa as minhas aulas na faculdade e vou mudar de trabalho, para um local menos formal, onde poderei escolher meus looks diários, isso significa que a minha necessidade de looks já vai ser bem diferente do que a minha atual. Por isso é importante avaliar afundo as suas necessidades de looks diários. 
  • Qual é o seu estilo pessoal? Você prefere conforto? Peças da moda atual? Boho? Rock? Analise o seu estilo para selecionar as peças que mais combinam com você. 
  • Quais são as suas marcas favoritas? Nossas marcas/grifes favoritas são um bom indicativo do nosso estilo e ajudam a simplificar a construção de um guarda-roupas enxuto e que funcione para a gente.
  • Quais são as suas peças coringa? Eu por exemplo uso muito no dia a dia saias de cintura alta e calças jeans. De camisetinhas, regatas de seda e camisas de botão. Já nos sapatos vou sempre nos mais básicos, pretinho de tiras ou nudezão. Botas é algo que uso com MUITA dificuldade. 
  • Quais são as suas cores favoritas? Boa parte do armário-cápsula concentra-se em peças básicas que facilitam a combinação, mas eu AMO cor e estampa, isso dificultará as minhas escolhas? Não! É só analisar as estampas e cores que mais combinam com o restante das peças que você escolher. 
PARTE 2

Defina um número máximo de peças para criar os seus trajes. Leve em consideração as suas peças coringas e aquelas que vão dar um “wow” na sua produção. Por exemplo, usando a minha calça jeans de cintura alta favorita, eu posso fazer diversas produções com uma camisa de botão branca e colares, com regata de seda e blazer e etc. 
  • Parte de cima – camisetas de malha, blusas, camisas sociais, regatas de seda
  • Parte de baixo – shorts, bermudas, saias, calças, leggings
  • Vestidos – social e casual
  • Sapatos – tênis, sapatilha, bota, sandália (alta e baixa), salto fechado.
  • Casacos – jaquetas e casaquinhos
É importante lembrar que roupas íntimas, de academia, biquínis e acessórios não entram na lista do armário-cápsula, ok?

Limite as suas escolhas entre 35-50 peças entre elas roupas e sapatos. 

Não esqueça de escolher um destino às peças que não permanecerão no seu guarda-roupa durante essa experiência. Se você não for apegada, doe ou faça um bazar entre amigas. Se você não consegue se desfazer das peças que não foram escolhidas, guarde-as em sacos ou caixas e só use-as depois que cumprir o prazo que estabeleceu (por exemplo, 3 meses). Com isso você consegue avaliar a real importância daquela peça: fez falta no seu dia a dia? Não? Então não tem porque mantê-la ali. Desapegue! 

Eu vou colocar em prática esse conceite no próximo final de semana de férias e venho mostrar pra você como era e como ficou o meu novo guarda-roupa!

Aprovou essa ideia? Conta pra gente!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...